29/11/2016

Cerveja da Glória ao Catete

O último sábado (26) foi agitado para o Malte & Esmalte. À tarde prestigiamos o Hocus Pocus Sinestesia, na Casa da Glória. Foi o primeiro festival experimental da cervejaria e o bonito dia de sol ajudou bastante para quem quis se jogar, literalmente, na piscina do casarão.

 

img_6627img_6628

 

O evento foi bastante família, sem muvuca, bem agradável mesmo. Começamos os trabalhos com a Pandora (Helles) para dar uma lavada na serpentina. Aí partimos para as mais interessantes. Primeiro degustamos a Overdrive. Trata-se de uma Northeast Double IPA com single hop de Citra e aveia em sua composição. É bem turva, com uma coloração muito bonita. A cor lembra um pouco a do caldo de cana. Ótimo amargor e aromas de pêssego e abacaxi. Apesar dos 85 IBUs e dos 8,2% ABV, é um cerveja extremamente equilibrada.

 

img_6615

Overdrive

 

Depois pdegustamos a Event Horizon que ainda não tínhamos experimentado. Essa Northeast IPA, com 7,0% ABV, foi criada para apresentar um perfil aromático bem diferente do cítrico das tradicionais IPAs. Tem um aroma terroso, “úmido” e resinoso, com presença de pinho e um toque cítrico, tudo muito bem equilibrado, mascarando o dulçor do pêssego que vem do fermento Conan.

Aí fizemos um pit stop na barraquinha do Queijo com Prosa. Pedimos a tábua de curados que vinha com três tipos de queijo: Garnizé, Canastra do Mauro e Cruzeiro. O Garnizé é um queijo aromático e levemente adocicado, levando temperos como sálvia, manjerona e manjericão e um fio de mel na sua produção, feita na Fazenda Santa Luzia, região de Itapetininga (SP). O Canastra do Mauro, da região de São Roque (MG), tem casca crocante, interior cremoso e sabor e aromas pronunciados. Já o Cruzeiro é um legítimo Queijo Minas artesanal do Cerrado (MG). Produzido com leite cru de vaca, é semicurado, sabor lácteo bem presente, textura macia e úmida. Ótima opção para o café da manhã, sanduíches e tira gosto. Gostamos muito dos três!

 

img_6633

Event Horizon

 

Enquanto esperávamos pelos dois experimentos que seriam comercializados a partir das 18h, degustamos a Hush, uma American Amber Ale com 5,5% ABV, feita em parceria com o chef Rafa Costa e Silva, do restaurante Lasai, e a Interstellar, uma excelente American IPA que utiliza o dobro da quantidade de lúpulos da APA Cadabra, que inclui Azacca e Mosaic.

 

img_6650

Saia diva Oh! Boy e bolsa Renner

 

Lá pelas 17h30 estávamos bebendo a APA Cadabra quando vimos um cara perto da piscina bebendo um dos experimentos, a HP Prog #3, uma Imperial Stout com favas de baunilha e 10% ABV. Corremos lá pra cima e os experimentos já estavam sendo vendidos e já com uma fila enorme. Não ficamos nem 10 minutos na fila e vieram avisar que essa cerveja já tinha acabado. O jeito foi degustar apenas a HP Prog #4, uma Northeast Triple IPA, com Galaxy, Citra e Amarillo, e 10,1% ABV. Muito boa, com uma bela coloração e bastante aromática.

A organização informou por meio da página do evento no Facebook que avisaram algumas vezes pelo sistema de som do evento que serviriam os experimentos às 17h30, pois a lotação da casa já estava quase no limite e não faria sentido deixar todos esperando mais meia hora sem motivo. Orientaram ainda o pessoal que estava nas chopeiras para avisarem o mesmo, mas infelizmente isso não foi suficiente. Não só nós, como várias pessoas que estavam na fila, não ouviram esses avisos e não foram informadas por ninguém sobre a mudança. Assim, um evento que tinha tudo para ser nota 10, acabou gerando uma frustração em boa parte do público.

 

Festa em hostel e cerveja de Casimiro de Abreu

Para afogar as mágoas fomos para uma festa chamada Blues & Bier, no hostel  A Grande Morada, que fica no alto da Rua Pedro Américo, no Catete. O evento foi bem legal. O hostel é uma graça e fomos muito bem recebidos pela Bia, proprietária do local.

 

342

 

Rolou recital de música e poesia com o duo Barco Malabar, formado por Niko (voz e violão) e Alexei (violino), e show de Rhythm & Blues com Teca Figueiredo, acompanhada por Nito Lima e André Estrella nos violões de aço.

 

nico-e-alexeiteca-figueiredo

 

E para harmonizar muito bem com tudo isso estava disponível uma deliciosa APA orgânica da Matumbier, de Casimiro de Abreu (RJ). Conversamos bastante com o casal Douglas e Mônica, que produzem a cerveja. Muito simpáticos, os dois falaram sobre a história deles e de como iniciaram nesse ramo cervejeiro. A Matum APA é bem saborosa, refrescante e com um amargor muito bem equilibrado. Bebemos vários copos! Douglas informou que em breve estarão lançando a Matum Dry Stout.

 

canecamatum

img_6642

Com a Mônica e o Douglas, da Matum Bier

convidadas

Convidadas

 

Ficamos no aguardo e um “viva” aos cervejeiros artesanais da região serrana do Rio!


Tags: , , , , , , ,


Posts relacionados:

Cerveja ali e acolá: a beer list sem mesmice do Malte & Esmalte no Mondial de La Bière Rio

Um evento cervejeiro que fez o match entre 130 cervejarias e 48 mil visitantes durante cinco dias de festa, nos armazéns do Píer Mauá. Mais de mil rótulos (sim, mais de mil!) estiveram à disposição do público (mediante pagamento, óbvio) entre os dias 4 e 8 de setembro. Acontecimento lindo de viver e beber, obra […]

St. Patrick’s com esmalte verde, Guinness e bons drinks

Palavras não expressam o quanto amamos St. Patrick´s Day! Tanto é que estendemos um pouquinho a comemoração e a harmonização unha + cerveja da semana é em homenagem a São Patrício, padroeiro da Irlanda, mas também celebrado (e como!) aqui no Brasil! Nós brasileiros sempre gabaritamos no quesito festa, isso é nítido!

Mondial de la Bière Rio 2018: muito borogodó líquido e lupulado

A 6ª edição do Mondial de La Bière Rio levou até o Píer Mauá, na zona portuária, cervejas tão curiosas quanto deliciosas. Cervejeira antenada e aberta que sou, queria muito participar de toda a experiência degustativa, olfativa e visual proporcionada pelas empresas expositoras. O humor muda como consequência, já que estou rodeada por muito borogodó […]

Uma resposta para “Cerveja da Glória ao Catete”

  1. […] Esta semana, o nosso ateliê foi o A Grande Morada, hostel bem legal no Catete, onde até já dancei na pista em uma festa que retrarei as cervejinhas neste post aqui. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.