19/11/2019

Éclair + Sour e Coffee Dry Stout: harmonização que bomba

Nós sabemos que doces e cervejas são de uma atração fatal, incapaz de ser impedida.

E aqui ela coloca toda a sua malemolência pra jogo nesta harmonização de éclairs com dois estilos de cervejas artesanais.

Provavelmente você deve estar se perguntando o que é éclair e como isto harmoniza com cerveja.

A éclair é a nossa conhecida bomba que herdou este nome très chic dos seus ancestrais franceses. É a sobremesa mais tradicional da França. Doce caracterizado pelo formato longo e oco, é feito com massa de farinha de trigo e pode ser recheado com diversos sabores diferentes, levando sempre cobertura de calda endurecida.

Neste post, ela aparece perfumando a Coffee Dry Stout Aurora Boreal, da cervejaria Álvares Brewing, e a Sour-se quem puder #3 tonic, das cervejarias D’alaje, Kumpel e Lagos.

É um lé com cré que funciona.  Venha ver:

 

 

Coffee Dry Stout Aurora Boreal + éclair de café

 

Poucos prazeres se equiparam a degustar um bom café. Agora realiza este bom café sendo parte de uma Dry Stout! A Coffee Dry Stout Aurora Boreal da cervejaria luso-brasileira Álvares Brewing é uma cerveja negra, de corpo leve e com infusão de café em grãos da Etiópia. A torra do café, bem presente no aroma e no sabor da bebida, são da renomada torrefação de cafés Flor da Selva.

A receita atinge o nível máximo de gostosura quando harmonizada com a éclair de café. Harmonização sem dramas, feita por semelhança, mas também com destaque para o equilíbrio entre o leve amargor do malte torrado (por isso a cerveja é escura) e o dulçor da bomba.

 

Sour-se quem puder #3 tonic + éclair de limão

 

 

 

A harmonização de sour com éclair de limão explode em promessa de fidelidade e amor eterno.

 

A Sour-se quem puder #3 tonic, collab entre as cervejarias Lagos, Kumpel e D’alaje, é a terceira versão da Sour-se Quem Puder – todas têm em comum a mesma base.

Esta variação leva limão taiti, limão siciliano e zimbro, mistura que remete ao drink Gin Tônica (valorizamos!).

Azeda (“sour” significa azedo), leve, clara e refrescante, a sua receita traz a acidez necessária para quebrar o dulçor da éclair de limão e limpar o paladar para a próxima mordida. 

 

Somos bem taxativos quando dizemos que você precisa fazer! O mundo anda precisando de doçura.


Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,


Posts relacionados:

Classic Blue: a cor de 2020 se exibe na nova cerveja do Pavão Azul, boteco badalado do Rio de Janeiro, e nas unhas

“Clássico é clássico” – e vice-versa, e nesta foto vemos dois: o Pavão Azul, boteco mais badalado de Copacabana, quiçá do Rio de Janeiro, que faz sucesso pela informalidade carioquês e as suas pataniscas, essas esféricas crocantes de bacalhau que tão bem refletem, no sol da calçada, a alma portuguesa de um botequim de raça […]

Por dentro da Vila St. Gallen, espaço da Therezópolis, e as cervejas novidades da marca para 2020

Uma placa feita em estilo veneziano te recebe logo de cara na Vila St. Gallen, espaço dedicado a inspirar sensações mil da Therezópolis, cerveja que carrega no nome a cidade que a abriga. Entrar na Vila St. Gallen é mergulhar num universo no qual a cultura cervejeira está inserida em cada um dos ambientes gastronômicos […]

Harmonização cerveja com charuto

Selfie-se quem puder: harmonização de cerveja com charuto

Uma experiência sensorial que orna sabores da Amazônia e de Cuba. Será que dá? Basta conhecer esta harmonização para constatar que sim. Além de ser das mais divertidas para fazer, combinar cerveja e charuto é um baita desafio com recompensa certa & deliciosa para quem arrisca (o que eu bem acho que você deveria, btw).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.